Diário de um Peregrino Franciscano Frei Bernardo OFM

O Pão nosso dos Peregrinos!

Desejo a todos os nossos assinantes uma abençoada Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo! Partilho com você dois textos clássicos da Espiritualidade e da Mística cristã e franciscana, para nossa oração e alimento para o nosso Peregrinar! Sejamos, a exemplo de Jesus, Eucaristia para a vida de nossos irmãos e irmãs. Paz e Bem!

 

Meus irmãos e irmãs,

Peregrinos e Peregrinas de Jesus e Maria, a exemplo de São Francisco e Santa Clara de Assis,

Paz e Bem!

Imploramos que a vossa graça nos santifique na plenitude do vosso Amor,

para que, desta mesa de peregrinos, passemos ao banquete do vosso Reino!

(Missal Romano, da Solenidade de todos os Santos)

 

Neste dia do Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus, celebramos a nossa mais intima comunhão de vida e amor. Peregrinos nós somos, de todas as partes deste mundo, mas a cada celebração da Santa Eucaristia nos sentimos intimamente e intensamente unidos como irmãos e irmãs em uma só fé, uma só esperança e em um só Amor ao comungarmos do mesmo corpo e do mesmo sangue de Nosso Senhor Jesus.

 

Temos fome deste pão descido dos céus, para nós, para a nossa santificação e de toda a família humana. O Pão nosso dos Peregrinos é o alimento da nossa verdadeira vida, de nossa comunhão e fraternidade e que nos convida a uma vida nova, a uma santa rebeldia à lógica deste mundo, a uma santa peregrinação onde oferecemos as nossas vidas para o nascimento de um novo mundo.

“Exorto-vos, irmãos, pela misericórdia de Deus, a que ofereçais vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus: este é o vosso culto espiritual; e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando a vossa mente, a fim de poderdes discernir qual a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito”. Rm 12, 1-2.

Partilho agora com você a meditação deste texto de Santo Tomãs de Aquino, um tesouro da Mística e da Espiritualidade cristã da fonte inesgotável da Liturgia de nossa Igreja:

 

Meditando a Segunda leitura do Ofício das Leituras de hoje

Das Obras de Santo Tomás de Aquino, presbítero

(Opusculum 57, In festo Corporis Christi, lect. 1-4), (Séc.XIII)

 

Ó precioso e admirável banquete!

 

            O unigênito Filho de Deus, querendo fazer-nos participantes da sua divindade, assumiu nossa natureza, para que, feito homem, dos homens fizesse deuses.

            Assim, tudo quanto assumiu da nossa natureza humana, empregou-o para nossa salvação. Seu corpo, por exemplo, ele o ofereceu a Deus Pai como sacrifício no altar da cruz, para nossa reconciliação; seu sangue, ele o derramou ao mesmo tempo como preço do nosso resgate e purificação de todos os nossos pecados.

            Mas, a fim de que permanecesse para sempre entre nós o memorial de tão imenso benefício, ele deixou aos fiéis, sob as aparências do pão e do vinho, o seu corpo como alimento e o seu sangue como bebida. Ó precioso e admirável banquete, fonte de salvação e repleto de toda suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Nele, já não é mais a carne de novilhos e cabritos que nos é dada a comer, como na antiga Lei, mas é o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se nos dá em alimento. Poderia haver algo de mais admirável que este sacramento?

            De fato, nenhum outro sacramento é mais salutar do que este; nele os pecados são destruídos, crescem as virtudes e a alma é plenamente saciada de todos os dons espirituais.

            É oferecido na Igreja pelos vivos e pelos mortos, para que aproveite a todos o que foi instituído para a salvação de todos.

            Ninguém seria capaz de expressar a suavidade deste sacramento; nele se pode saborear a doçura espiritual em sua própria fonte; e torna-se presente a memória daquele imenso e inefável amor que Cristo demonstrou para conosco em sua Paixão.

            Enfim, para que a imensidade deste amor ficasse mais profundamente gravada nos corações dos fiéis, Cristo instituiu este sacramento durante a última Ceia, quando, ao celebrar a Páscoa com seus discípulos, estava prestes a passar deste mundo para o Pai. A Eucaristia é o memorial perene da sua Paixão, o cumprimento perfeito das figuras da Antiga Aliança e o maior de todos os milagres que Cristo realizou. É ainda singular conforto que ele deixou para os que se entristecem com sua ausência.

 

A Eucaristia nas Fontes Franciscanas

Após meditarmos com Santo Tomás de Aquino, agora convido a acolher a meditação da 1 Admoestação de São Francisco de Assis sobre o Corpo do Senhor:

 

Admoestações – 1 O CORPO DO SENHOR

 

1.Diz o Senhor Jesus a seus discípulos: Eu sou caminho, verdade e vida; nin­guém vai ao Pai se não por mim.

2.Se conhecesses a mim, também conheceríeis certa­mente meu Pai; e desde agora o conheceis e o vistes.

3.Diz-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai e basta para nós.

4.Diz-lhe Jesus: Tanto tempo estou con­vosco e não me conhecestes? Filipe, quem me vê, vê também meu Pai (cf. Jo 14,6-9).

5.O Pai habita a luz inacessível (cf. 1Tm 6,16), e Deus é espírito (Jo 4,24), e a Deus nunca ninguém viu (Jo 1,18).

6.Por isso não pode ser visto senão em espírito, porque é o espírito que vivifica; a carne não adianta nada (Jo 6,64).

7.Mas nem o Filho, no que é igual ao Pai, é visto por al­guém diferentemente do Pai, diferen­temente do Espírito Santo.

8.Por isso todos os que viram o Senhor Je­sus segundo a humanidade e não viram e creram segundo o espírito e a di­vindade que ele era o verdadeiro Filho de Deus, foram condenados;

9.assim também agora todos os que vêm o sacramento que se consagra pelas palavras do Senhor sobre o altar por mão do sacerdote na forma de pão e vinho, e não vêem e crêem segundo o espírito e a di­vindade, que é verdadeira­mente o santíssimo corpo e sangue de nos­so Senhor Jesus Cristo, foram condenados,

10.pelo testemunho do próprio Altíssimo, que diz: Este é meu corpo e meu sangue do Novo Testamento [que será derramado por muitos] (Mc 14,22,24) e:

11.Quem co­me a minha carne e bebe o meu san­gue, tem a vida eterna (cf. Jo 6,55).

12.Por isso o espírito do Senhor, que mora em seus fiéis, é quem recebe o san­tíssimo corpo e sangue do Senhor.

13.Todos os outros, que não têm o mesmo espírito e presumem recebê-lo, comem e bebem a própria conde­nação (cfr. 1Cor 11,29).

14.Por isso: Filhos dos homens, até quando tereis um coração pe­sado? (Sl 4,3).

15.Por que não conheceis a ver­dade e credes no Filho de Deus? (cfr. Jo 9,35).

16.Eis que se humilha diariamente, como quando veio do trono real (Sb 18, 15) ao útero da Virgem;

17.vem diariamente a nós ele mesmo aparecendo humilde;

18.des­ce todos os dias do seio do Pai (cfr. Jo 6,38; 1,18) sobre o altar nas mãos do sacerdote.

19.E como se mostrou aos santos após­tolos em carne verdadeira, assim também a nós agora no pão sagrado.

20.E como eles com a visão de sua carne só viam a carne dele, mas criam que era Deus contemplan­do com olhos espirituais;

21.assim também nós, vendo o pão e o vinho com os olhos corpo­rais, vejamos e creiamos firmemente que é seu santíssimo corpo e sangue vivo e verda­deiro.

22.E desse modo o Senhor está sempre com os seus fiéis, como ele mesmo diz: Eis que estou convosco até a consumação do século (cf. Mt 28,20).

Fontes Franciscanas, Vozes,pág.: 95

Sejamos Eucaristia para os nossos irmãos!

Nesta peregrinação de nossa vida, muitas vezes desanimamos, ficamos fracos sem desejar mais caminhar… Mas vem em nosso socorro o alimento sagrado, o pão do céu, que nos dar a força e a alegria de sempre mais retomar a nossa peregrinação junto aos nossos irmãos e irmãs.

Sejamos eucaristia para os nossos irmãos, eucaristia que é perdão e fraternidade! Que a meditação destes textos, pela suave ação do Espirito Santo, venham a tocar nossos corações e nos impulsionem a participar do sagrado banquete. E se em seu coração nasce o desejo de uma Orientação Espiritual, de uma confissão, de um novo momento de graça em sua vida, de recomeçar a sua santa Peregrinação…não espere para amanhã, mas hoje mesmo nos procure, ou um irmão ou irmã de sua comunidade, um frade, um sacerdote e peça a graça de um diálogo, de uma palavra amiga para iniciar com um coração renovado uma nova vida, uma vida Eucarística, uma vida com sentido, uma vida que é oferta de Amor no altar da Vida novo com Deus.

Jesus acolhe com infinito amor a sua oferta!

Que Maria Santíssima, São Francisco e Santa Clara de Assis intercedam por você e sua santa peregrinação!

Conte com minhas orações e humildemente peço também vossas orações por este pobre e pecador peregrino, que não por mérito meu, mas pela infinita misericórdia de Deus, se faz testemunha de quanto é belo peregrinar com Jesus, Maria, Francisco, Clara de Assis…com você e com todos os irmãos.

Paz e Bem!

Uma abençoada Solenidade do Corpo e Sangue do Senhor Jesus!

Fr Bernardo, um peregrino franciscano!

Sobre o Autor | Website

Sou Frade da Ordem dos Frades Menores, OFM, Bacabal/MA. Temos em comum um coração franciscano e o desejo de divulgar e conhecer sempre mais a Espiritualidade e a Mística de São Francisco e Santa Clara de Assis! Que bom ter você como um irmão e irmã nesta peregrinação! Clique aqui e me envie um e-mail para mais informações! . Paz e Bem !

Peregrino Franciscano: Espiritualidade e Mística Franciscana!

MAIS QUE UMA PEREGRINAÇÃO, UMA FORMA DE VIDA! 

INSCREVA-SE AGORA MESMO EM NOSSA PEREGRINAÇÃO 2019 !

Internet para evangelizar com Paz e Bem!