A história da Imagem de Fátima

A escultura foi encomendada em 1919 por um devoto de Torres Novas, Gilberto Fernandes dos Santos, à Casa Fânzeres, de Braga, correspondendo ao desejo de os peregrinos terem, além da Capelinha, uma imagem que pudessem identificar como sendo a da “Senhora envolta em luz” que apareceu aos três Pastorinhos em 1917.

Imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima que se venera na Capelinha das Aparições no Santuário de Fátima.

Obra do santeiro José Ferreira Thedim, inspirada numa imagem de Nossa Senhora da Lapa (Ponte de Lima), foi «modelada e executada (…) conforme o relato das videntes» tal como lhe foi transmitido pelo Cónego Manuel Formigão. Não beneficiou, portanto, do testemunho direto de Lúcia, Francisco e Jacinta.

Com 1,04 metros de altura, a escultura foi produzida em cedro do Brasil, ficando a cargo da Casa Teixeira Fânzeres, de Braga, a aplicação de policromia e de dourados.

A Imagem foi benzida em 13 de maio de 1920 pelo pároco de Fátima, Pe. Manuel Marques Ferreira, na Igreja Paroquial, tendo sido levada para a Capelinha das Aparições em 13 de junho desse ano.

A coroa que encima a Imagem nos dias das grandes peregrinações foi oferecida pelas mulheres de Portugal, resultado de uma subscrição pública, em 13 de outubro de 1942.

Trata-se de uma peça em ouro, com 1,2 quilos de peso, contendo 313 pérolas e 2679 pedras preciosas.

Exemplar único, foi executada graciosamente na Joalharia Leitão & Irmão, de Lisboa, e nela trabalharam 12 artistas, durante 3 meses.

Contudo, porventura a sua maior preciosidade só foi acrescentada em 1989, quando em 26 de abril lhe foi encastoada a bala extraída do corpo de João Paulo II, vítima de atentado na Praça de São Pedro, em Roma, em 13 de maio de 1981.

O Papa, que sempre disse que uma “mão materna” desviara a trajetória do projétil, permitindo-lhe sobreviver ao atentado, tinha oferecido a bala ao Santuário de Fátima, em 26 de março de 1984.

A Imagem que fora solenemente coroada pelo Legado Pontifício, o cardeal Aloisi Masella, em 13 de maio de 1946, foi restaurada pelo seu autor em 1951 e desde então tem sido retocada várias vezes.

Desde maio de 1982, com a renovação da Capelinha das Aparições a tempo da primeira visita de João Paulo II, que a Imagem assenta no exterior da Capelinha numa peanha que assinala o local exato onde se encontrava a azinheira (entretanto desaparecida por ação dos devotos) sobre a qual Nossa Senhora apareceu aos três Pastorinhos.

Protegida por uma redoma de vidro à prova de bala, a Imagem era recolhida ao final do dia, poucos minutos antes da meia noite, para o interior da Capelinha, por uma questão de segurança, regressando àquele local na manhã seguinte.

Essa prática foi abandonada desde que, em 2009, o Santuário de Fátima passou a transmitir online, 24 horas por dia, imagens da Capelinha, captadas por uma câmara direcionada para a Imagem.

Desde então, a escultura que representa Nossa Senhora de Fátima está permanentemente à vista de todos, não só na Cova da Iria, mas também verdadeiramente em todo o mundo, através da divulgação das imagens via internet

Sobre o Autor/Contato | Website

Feliz com a sua visita e mais ainda se os textos partilhados iluminam sua vida, sua família, seu trabalho! Inscreva-se em nosso grupo de leitores e juntos, vamos partilhar estes textos e meditações com os nossos amigos e com todos que buscam um sentido para a sua peregrinação!

Espiritualidade e Mística Franciscana

MAIS QUE UMA PEREGRINAÇÃO, UMA FORMA DE VIDA!

Se você ainda não se inscreveu, não perca tempo e já receba a próxima postagem:

Site que evangeliza com Paz e Bem!